Notícias do Fórum


29/3/08
Fórum ajuda a combater a corrupção

Diario de Pernambuco [ Política ]

Entidades públicas se reuniram para criar uma frente permanente contra os desmandos com dinheiro do contribuinte

O Fórum Permanente de Combate à Corrupção em Pernambuco foi oficialmente criado ontem com a missão de reunir informações e propor modelos integrados de fiscalização entre os órgãos federais e estaduais. Durante uma reunião na sede da Procuradoria Regional da República da 5ª Região, representantes de várias entidades formalizaram a frente de combate à corrupção e agendaram as primeiras reuniões mensais.

A idéia é ampliar a rede de comunicação entre os órgãos de fiscalização, com base no que já acontece com a Polícia Federal, Ministério Público Federal e Controladoria-Geral da União (CGU). O termo de compromisso de cooperação entre os participantes do fórum será assinado no próximo dia 25 de abril. Na ocasião, serão apresentados todos os bancos de dados disponíveis em cada um dos órgãos públicos e as formas de compartilhamento de informações para o combate à corrupção no estado.

O procurador regional da República Fábio George Cruz da Nóbrega apontou falhas no sistema de agrupamento de informações, que poderiamajudar nas investigações envolvendo corrupção no poder público. O procurador acredita que o problema da corrupção deve enfrentado de forma conjunta e articulada, com a participação não apenas dos órgãos públicos, mas também da iniciativa privada, das instituições de educação, dos veículos de comunicação e da sociedade civil em geral. "A idéia é unificar tudo através de um amplo movimento integrado por diversos setores, e não apenas pelos órgãos públicos. Há dados importantes que às vezes são desperdiçados por falta de comunicação entre os órgãos. Vamos propor inicialmente a criação de banco de dados central", disse.

Integrantes - Participaram da reunião representantes do Ministério Público de Pernambuco, Ministério Público Eleitoral, Ministério Público do Trabalho, Polícia Federal, Receita Federal, Tribunal de Contas de Pernambuco, Advocacia Geral da União, INSS, Delegacia Regional do Trabalho, Sudene. Completam a lista integrantes da Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Funasa, Procuradoria do Estado,Controladoria do Estado, Representação Estadual do Ministério da Saúde, Superintendência Regional da Receita Federal e Agência Brasileira de Informações (Abin).

Alguns exemplos já podem ser vistos na Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte, onde existem atividades de orientação dos servidores públicos, que são capacitados para fiscalizar a aplicação de recursos públicos. A idéia deu certo especialmente nas pequenas cidades do interior, que muitas vezes ficam menos suscetíveis às fiscalizações de órgaões públicos.

Nestes três estados funciona o programa "Olho vivo no dinheiro público", que ajuda na orientação da sociedade civil no combate à corrupção e na busca pela transparência na atuação dos gestores públicos.


« Voltar para o índice de notícias